Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Resultado do Levantamento Rápido de índice LIRAa

Publicado em 24/11/2021 às 13:33 - Atualizado em 24/11/2021 às 13:33

No início do mês de novembro a Secretaria de Saúde de Cunha Porã, por meio do Programa de Vigilância e Controle do Aedes aegypti, realizaram o Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (Liraa). O trabalho é estipulado pelo Ministério da Saúde, e tem como objetivo verificar o índice de infestação predial no município com relação ao Aedes aegypti.

 

Para realização do Liraa, é utilizado um sistema onde são lançados os dados do município como número de imóveis, bairros e quarteirões. Com base nisso, o próprio sistema realiza sorteio aleatório dos quarteirões a serem inspecionados e, a partir daí os agentes de saúde e endemias fizeram as vistorias, por amostragem, em imóveis, para averiguar a possível presença do vetor que transmite a Dengue, Zika e Chikungunya. Os dados obtidos através do Liraa de novembro, foi de 3,8 % médio risco de ter epidemia e ainda apontaram que os principais criadouros do mosquito encontrados no município de Cunha Porã são: 70% em D2 que são lonas e lixo, 20% em D1 que são pneus e 10% em A2 que são toneis e cisternas. A partir dos resultados obtidos com o Liraa, o município poderá realizar ações e estratégias direcionadas aos principais pontos que apresentam problemas. Até o momento o município registrou 140 focos do mosquito e seis casos positivos de dengue.

 

Orientamos a população para que se possível eliminem as lonas e usam algum outro material para fazer a cobertura de madeiras ou areias, ou que façam a adequação para que a lona não acumule mais água, esticando-a e cortando as sobras, evitando assim formar os bolsões de água.

 

Pneus devem ser guardados em local seco para não acumular água.

Toneis utilizados para construção devem ser tampados, ou eliminar a água durante o período que não estão sendo utilizados.

As cisternas e caixas de água devem estar tampadas e bem vedadas para evitar a proliferação do mosquito.

Piscinas deverão ser limpas e tratadas com cloro uma vez por semana.

Os bebedouros de animais deverão ser limpos ao menos duas vezes por semana.

O lixo deve ser colocado em lixeiras.

Eliminar os pratos de vasos de flores ou colocar areia.

Proprietários de terrenos baldios deverão fazer a limpeza periodicamente.